Secretaria de Estado de Cultura do Rio vai selecionar artistas para playlists dos 92 municípios do Estado do Rio

O projeto, em parceria com a Deezer,  vai escolher 1.840 artistas. O resultado terá 3.680 músicas, com ênfase na produção autoral de cada cidade do Rio de Janeiro.

O melhor da produção musical contemporânea de todos os 92 municípios fluminenses, levando a música do Estado do Rio para todo o Brasil e o mundo. É esse o objetivo do Música.RJ, uma iniciativa da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro (SEC-RJ) em parceria com a Deezer, plataforma global de streaming de áudio.

O projeto selecionará músicas de artistas de todos os municípios do Estado que entrarão numa série de playlists lançadas na Deezer no perfil Música.RJ, nome do programa de ações no campo da música promovidas pela SEC-RJ. O prazo para inscrição dos artistas termina nesta quarta-feira, 25 de julho (veja processo de seleção e cronograma mais abaixo).

O mapeamento tem como objetivo apresentar um panorama da música autoral contemporânea em todas as 10 regiões do Estado do Rio. Cada playlist terá cerca de 20 a 25 músicas, até duas de cada um dos 1.840 artistas selecionados, totalizando cerca de 3.680 músicas produzidas no RJ.

A curadoria final das playlists do Música.RJ será realizada por representantes do Estrombo, programa de música do Sebrae, do Instituto Gênesis da PUC-Rio e do Instituto Memória Musical Brasileira (IMMUB), além de gestores da Secretaria de Estado de Cultura e integrantes do Conselho Estadual de Política Cultural (CEPC). A curadoria inclui representantes das 10 regiões do Estado.

O panorama encontrado será provavelmente bem diferente da realidade atual. Entre os 10 mais tocados na plataforma Deezer em 2018 estão Wesley Safadão, Anitta, Mc Kevinho, Marília Mendonça, Matheus & Kauan, Henrique e Juliano, Jorge & Mateus, Mc Zaac, Simone & Simaria e Alok. De todos esses artistas, apenas Anitta é do Estado do Rio de Janeiro.

“Quando observamos os artistas mais acessados pelo público no Estado do Rio na plataforma Deezer em 2018, percebemos que a maioria dos artistas não tem relação com o território fluminense. Outro aspecto interessante é a falta de diversidade de gêneros musicais e de artistas iniciantes ou mesmo com carreiras consolidadas, mas pouco conhecidos do grande público. Desejamos estimular mais a curiosidade e oferecer um recorte mais regional. É uma ação estratégica de valorização da produção musical local, no mesmo modelo que vemos em feiras de música no exterior”, explica Leo Feijó, subsecretário-adjunto de Cultura do Estado do Rio.

A Deezer vem cada vez mais investindo também na cultura musical local. É uma iniciativa importante e alinhada com ações que desenvolvemos para valorizar novos artistas, como o Deezer Next. Eu, como carioca, fico feliz em ver este projeto nascer onde estão as minhas raízes, afirma Bruno Vieira, diretor geral da Deezer no Brasil. Entre as ações previstas para o Música.RJ com todos os parceiros está a organização de um festival no Centro do Rio, com palcos durante o dia em frente aos espaços culturais públicos, com apresentações gratuitas.

A prioridade será de artistas que tenham conexão com o território (sejam naturais da cidade ou radicados há pelo menos um ano no município). O projeto incluirá também as prefeituras, para que seja criada a “Playlist Oficial” de cada cidade.

Karen Keldani, coordenadora de música da SEC-RJ, aposta na ampliação da visibilidade dos artistas selecionados. O resultado será um recorte com os principais artistas desses municípios, estimulando a curiosidade dos ouvintes e chamando a atenção de selos, gravadoras e da mídia para essa produção, que em geral não figura entre as mais tocadas nas plataformas digitais e rádios, diz ela.

Além da parceria com a Deezer, a secretaria realiza fóruns do segmento da música e elaborou programas de apoio a palcos de médio e pequeno porte, bandas civis e orquestras, formação para profissionais da música e pesquisas sobre o impacto econômico da música ao vivo no RJ, entre outras.

Formato: Playlists Digitais
Municípios: 92
Estimativa de Artistas: 20 por município / 1.840 artistas no total
Músicas nas playlists: mais de 3.680 músicas!
Parceiros: Deezer, Secretaria de Estado de Cultura, Conselho Estadual de Política Cultural (CEPC), SEBRAE e Estrombo, Instituto Gênesis da PUC-Rio, Instituto Memória Musical Brasileira (IMMUB)

Processo de seleção
Os artistas podem enviar músicas para participar da seleção final. Ao mesmo tempo os curadores regionais também estão organizando outras listas, considerando sempre critérios com ligação com o território, diversidade de gêneros musicais e priorizando novos artistas ou aqueles que não ganharam a grande mídia. Todas as músicas concorrentes devem estar na Deezer para participar da seleção. Para saber como disponibilizar, acesse esse link:  https://goo.gl/forms/mxcwd7bTjHkAib0J3

E-mail para envio dos links: redemusicarj@gmail.com

Cronograma

· 25 de Julho – Data final de recebimento de material para compor as primeiras playlists.

· 23 de Julho – Prazo final para os artistas regularizarem a situação de direitos autorais (documentações e distribuidora) e subir músicas para a plataforma

· 17 de agosto – Resultado da curadoria por municípios / lançamento das playlists por município

· 6 de Setembro – Lançamento da playlists dos melhores por região / top 3 por região / os mais ouvido

· 20 de Setembro – Lançamento da playlists dos mais ouvidos por gênero musical a partir da plataforma Música.RJ

· 09, 10 e 11 de Novembro – Festival Outdoor: serão convidados os artistas mais ouvidos destas playlists para apresentações no Centro do Rio de Janeiro, em horários diurnos, em espaços da Secretaria de Estado de Cultura

Participe! Basta preencher o formulário e enviar a sua música:   https://goo.gl/forms/mxcwd7bTjHkAib0J3


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *